Vaio P chega ao Brasil para esquentar o mercado de ultraportáteisConfira teste entre duas placas gráficas de alto desempenhoPlaca de vídeo da HIS tem alto desempenho, mas overclock não impresssionaPlaca da HIS tem bom desempenho para jogos mais exigentesConheça a BlackBerry App World, nova loja de aplicativos da RIM
Avaliamos o novo portátil da Sony, o PocketStyle PC Vaio VGN-P530A, também conhedido comVaio P. Podemos dizer que esse modelo tem características de um netbook, mas suas dimensões são bem diferentes dos modelos que estão no mercado.

A largura de 24,5 centímetros é até maior do que a de um netbook de 9 polegadas, mas ele se diferencia mesmo pela profundidade: apenas 12 centímetros. Quando fechado, tem 1,9 centímetro e pesa 620 gramas. Já publicamos um review desse equipamento feito nos Estados Unidos, mas o modelo vendido no Brasil tem duas características diferentes: não vem com GPS ou disco SSD. No lugar do SSD de 64 GB, há um disco magnético de 60 GB.

 

Compacto e com apenas 620 gramas

O processador é um Atom Z520, de 1,33 GHz e tem 2 GB de memória DDR2. O chipset de vídeo é GMA 500, integrado ao chipset da máquina. A maior novidade dele fica por conta da tela. Apesar do tamanho de 8 polegadas, sua altura é de apenas 3,5 polegadas. Para facilitar, são 9 centímetros. Isso é menor que a altura de uma tela de um netbook de 7 polegadas. O que significa que as letras são muito pequenas.

O teclado segue o padrão Vaio, com espaço entre as teclas, mas claro que elas são menores, seguindo a proporção para esse modelo. A solução para o mouse foi embutir o tipo TrackBall no centro do teclado, com os botões na borda. Há um recurso para aumentar a fonte com a tecla de função zoom. Mas isso funciona bem com textos, pois a largura da tela é aproveitada. Mas quando há imagens, gráficos ou vídeos, a altura da tela não ajuda. Ver uma tabela do Excel com várias linhas é uma tarefa cansativa, por exemplo.

 

Vaio P executa aplicação multimídia sem entrar no Windows. No detalhe, tecla que realiza essa função

Rodar aplicativos de escritório no Vaio P não é problema, pois ele tem configuração de netbook. Mas assistir a um vídeo com resolução acima de 320 x 240 já foi algo mais difícil para ele. Várias pausas aconteceram no meio da exibição. O Windows Vista é um tanto pesado também e demorou dois minutos e três segundos para dar o boot e deixar a máquina pronta para uso. A bateria levou três horas e 20 minutos para descarregar, utilizando acesso a internet sem fio, executando aplicativos e com proteção de tela desligada.

O Vaio P tem recursos que o tornam mais sofisticado que um netbook padrão. Uma tecla ao lado do botão do mouse liga o computador sem a necessidade de entrar no Windows. Isso é feito para carregar um aplicativo multimídia, que dá acesso a fotos, vídeos e músicas de modo mais imediato. Uma webcam de 0,3 megapixels (VGA), que está localizada no canto direito superior da tela, segue rostos e insere efeitos de molduras.

 

Detalhe do acessório para conexão de um vídeo externo e rede Ethernet

Quanto às conexões, são duas USBs, leitor de cartões SD e MS, conector para fone de ouvido, microfone embutido, rede Wi-F padrão 802.11g e Bluetooth. Por meio de um acessório que acompanha o produto, é possível conectar um monitor externo e também uma rede cabeada.

O Vaio P apresenta dimensões e peso que realmente são mais do que confortáveis para manuseá-lo e também tem alguns recursos sofisticados. Sua configuração semelhante a de netbooks não ofereceu desempenho diferenciado. Está certo que netbooks são voltados para mobilidade e não para desempenho. Mas convenhamos que o preço de 3.999 reais é um tanto desequilibrado nessa equação.

René Ribeiro, analista de testes da PC WORLD
03-04-2009